Cuidados com as aves exóticas e silvestres

MANTENDO SUA AVE SAUDÁVEL

Pré-aquisição

Antes de comprar qualquer ave, pesquise qual espécie se adapta melhor ao seu ritmo de vida e supra as suas expectativas, tendo sempre em mente que elas como todos os seres vivos necessitam de cuidados básicos diários, dependem de atenção e carinho. Somente assim você poderá desfrutar de uma ave feliz e saudável.

Minha Companhia

A escolha de uma ave de companhia não é uma tarefa das mais fáceis, uma vez que existem varias espécies domesticáveis com cores, características, famílias e tamanhos diferentes.

Abaixo faremos um breve relato sobre elas:

PSITACÍDEOS: Aves da ordem dos papagaios que varia desde os pequeninos periquitos como os Australianos e Tuins passando pelas Pyrrhuras, Jandaias, Lóries, Maritacas, Ararinhas e Papagaios até as exuberantes Araras, Cacatuas, Eclectus, Etc.

Características: A família dos psitacídeos (papagaios) é caracterizada por possuírem o bico curvo e a língua redonda sendo que esses dois fatores são fundamentais para surgir a maior virtude dos papagaios que é a "capacidade da fala". Outra característica muito peculiar dos papagaios é a monogamia a qual, uma vez machos e fêmeas pareados, irão conviver juntos por toda a vida. A maioria dos papagaios não possui dimorfismo, ou seja, machos e fêmeas são praticamente idênticos a olho nu, com algumas exceções. 
Para se ter a real comprovação do sexo dos papagaios, deveremos fazer um exame laboratorial de DNA através do sangue.


PASSERIFORMES: Aves popularmente conhecidas como passarinho, que varia desde as pequenas Coleirinhas, Canários, Patativas, Curiós e Pintassilgos, passando pelos Cardeais, Tico-ticos, Azulões, Bicudos, Pássaro preto e Corrupião (sofrê) até os Sabias, Trinca-ferro (picharros), Bicos de pimenta, Sanhaços, Etc.

Características: A ordem dos passeriformes é caracterizada por possuir o bico reto e emitir cantos melódicos e muito agradáveis. A maioria dos passarinhos possui dimorfismo e como já sabemos não precisam fazer o conhecido exame de DNA, salvo algumas exceções, os machos geralmente possuem as cores mais definidas, coloridas e intensas, enquanto que as fêmeas apresentam cores opacas.


AVES FRUTÍVORAS: Aves conhecidas pela sua beleza, exuberância e elegância, que varia desde os Araçaris e Mainás até os Tucanos e Turacos.

Características: Essas aves caracterizam-se pelo formato de seus bicos, que no caso dos Tucanos e Araçaris são muito longos o que os tornam uns dos maiores predadores na natureza. Por serem aves ovíparas, carnívoras e frutívoras, consequentemente os filhotes de outros animais acabam se tornando presas fáceis em seus ninhos. Quanto aos Mainas sua maior virtude assim como no caso dos papagaios é a inexplicável capacidade da fala. Em relação aos Turacos são aves que possuem um colorido muito especial e alçam vôos sublimes. Essas aves não possuem dimorfismo, como já foi mencionado anteriormente, para se ter a real comprovação do sexo deveremos fazer um exame laboratorial de DNA, pelo sangue, salvo algumas exceções.


ALIMENTAÇÃO

A variedade na alimentação é fundamental para manter sua ave saudável. Em cativeiro elas costumam selecionar os alimentos que mais lhe agradam, desconsiderando os outros nutrientes.

Alimentos Indicados:

Grãos: girassol, amêndoa, grão de abóbora, castanha, amendoim e noz.

Frutas: banana, maçã, manga, laranja, uva, mamão, melancia, melão, pêra, coquinhos, coco e maracujá.

Verduras: rúcula, almeirão, couve, repolho, couve-flor, espinafre, brócolis, escarola e chicória.

Legumes: jiló, beterraba, pimentão, pimenta, cenoura, tomate, milho verde, abóbora, pepino, berinjela, vagem e batata doce.

Obs.: Toda essa alimentação deve ser acompanhada de ração. 

GAIOLAS ou VIVEIROS

A gaiola/viveiro ideal para uma ave é a que possua as seguintes características:
Grandes espaços para abrigar além da ave, seus produtos e brinquedos e que possibilite o trânsito de um poleiro a outro sem obstáculos;
Funcional, para facilitar o processo de limpeza e manutenção deve ser fácil;

LIMPEZA

A gaiola deve ser limpa diariamente a fim de evitar a proliferação de algumas doenças, parasitas e fungos. Uma vez por semana faça uma limpeza completa de preferência com produtos anti-bactericidas. Deve-se forrar a bandeja da gaiola com folhas de papel absorventes. Os comedouros e os bebedouros devem ser lavados diariamente com detergente.

BRINQUEDOS

São muito importantes e necessários para distrair, propiciando brincadeiras, estimulando a sua inteligência e coordenação motora durante parte do tempo em que ficam na gaiola/viveiro.

Os brinquedos também evitam que a ave destrua as mobílias da casa e até o seu próprio poleiro. Ofereça brinquedos de madeira, pois este é o material que eles mais gostam. Cuidado com materiais que podem causar intoxicação na sua ave.

DIAS FRIOS

Apesar de serem bastante resistentes, devemos tomar muito cuidado com o frio e o vento constante, mesmo em dias quentes, nunca deixe sua ave exposta em correntes de ar ou rajadas de vento. Caso a gaiola fique em um ambiente externo, não se esqueça de cobrir à noite e principalmente no frio. Se possível coloque um ninho ou uma cabaninha para que sirva de abrigo.

DESCANSO

Toda ave necessita de um horário regular de sono, o que proporcionará uma ave mais tranqüila, mansa e com bom humor nas horas de brincadeiras. O diferencial delas é que se acostumam facilmente com a rotina da casa, seja qual for o período que você esteja disponível para ela.

BANHOS

Em dias quentes exponha sua ave a luz solar e com um borrifador de água dê um refrescante e gostoso banho, esses dois fatores facilitam a sintetização da vitamina D3, absorvendo assim cálcio nos ossos, que garantirá um desenvolvimento mais saudável, e deixará sua ave mais bela com penas radiantes. Faça esse procedimento pelo menos duas vezes por semana (somente em dias quentes), certificando que a ave esteja seca recolha-a, pois o excesso de sol pode ser prejudicial.

CUIDADOS COM OS FILHOTES

As aves até chegarem ao estagio de se alimentarem sozinhas passam por gradativas fases alimentares até chegar com segurança e sem riscos de perda na VIDA PET STORE. No inicio são alimentados a cada uma hora, no decorrer do desenvolvimento esses tratos irão diminuindo até chegarem ao ponto de se alimentarem 3 vezes/dia aí estarão aptas a vir para as lojas e serem comercializadas.

FASES ALIMENTARES

Estado de Filhotes

Nessa fase os recém nascidos se alimentam basicamente de papa de filhotes que é um alimento completo rico em vitaminas e proteínas, alem de garantir um desenvolvimento saudável possui a função de hidratar os bebês.

Como fazer a Papa?

Ferva a água, espere alguns minutos e misture com a papa, mexa bem, certifique que foi inteiramente dissolvida até obter uma consistência de mingau, esfrie-a até atingir uma temperatura entre 37ºC e 40ºC

Introduzindo a Papa

Após o preparo, introduza a papa no local onde a ave esteja, o deslocamento de local fará com que a temperatura varie, podendo ter conseqüência sérias.

Coloque o filhote de frente para você, com uma mão mantenha a cabeça do filhote erguida e com a outra encha a colher de inox com papa e introduza vagarosamente no bico do filhote (preferimos indicar a colher nesse manual, pois algum erro na utilização da seringa poderá ser fatal para o filhote), mesmo depois de tomado toda a colher mantenha a cabeça dele erguida para facilitar a digestão.

Após a alimentação limpe por dentro e por fora do bico com um cotonete molhado em água morna, em seguida limpe o local onde o filhote esteja.

Verificando a quantidade suficiente

Os psitacídeos em geral possuem um papo que fica logo abaixo do pescoço, como se fosse uma bolsa, é nela que se concentra o alimento que aos poucos será ingerindo, lá você poderá notar se a ave está bem alimentada. A quantidade recomendável é entre 10 a 12% do peso do filhote.

O filhote deve ser alimentado sempre que seu papo estiver quase todo vazio, ou com pelo menos 10% da papa aplicada anteriormente, caso esteja com uma quantidade superior espere um pouco mais para alimentá-lo novamente.

Sempre que utilizar os utensílios para a alimentação dos filhotes lave bem os aparelho de alimentação com detergente e se possível passe álcool. Nesta fase o perigo de se pegar uma doença é maior.

Estado de Transição

Nesse estado a ave está começando a trocar a alimentação manual (papa) para uma independente (sólida), para que isso ocorra a ave deve estar começando a ficar empoleirada na gaiola e os potes de comida deverão estar com alimentos sólidos

Estado de Independência

Essa é a fase que menos oferece riscos as aves, pois ela encontra-se na plenitude, passou por todas as outras fases e hoje esta totalmente independente comendo sozinho, bastando apenas que faça a sua manutenção diária, ou seja, trocar a comida (grãos), trocar os papeis no fundo da gaiola, (trocar as frutas, verduras, legumes e água dos potes 2 vezes ao dia).

Fonte: Vida Petstore
22 de setembro de 2017
 
Cadastre-se e receba novidades:
2021 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Grupo Mar Virtual